28 de agosto de 2015

Início de Relacionamento na Era das Redes Sociais

Início de Relacionamento na Era das Redes Sociais Psicólogo Flávio de MeloOs últimos anos foram marcados por mudanças significativas nos comportamentos humanos voltados para o relacionamento amoroso e as redes sociais tiveram um papel preponderante nesse aspecto. A ampliação de possibilidades de novos relacionamentos teve um crescimento exponencial, bem como os dissabores. Desenvolverei cinco artigos sobre o tema: início de relacionamento na era das redes sociais; desenvolvimento do namoro com ajuda digital; traição on-line; solucionando a crise motivada pelas redes sociais; término por mensagem. Esse conjunto de texto estará no blog Viver - Atividades em Psicologia.

Vamos ao primeiro tema. As possibilidades de conhecer novas pessoas, ou mesmo encontrar conhecidos do passado aumentaram muito, que vão desde sites de relacionamento, de encontros, a grupos em sites de mensagens. No início parece o paraíso, dezenas de pessoas interessadas em se relacionar amorosamente e muitas delas interessadas em “mim”. Parece produtos em prateleiras de supermercado, vai-se escolhendo ao bel prazer. Mas esse ambiente é limitado e nem um pouco seguro (Veja também os outros textos da série de Relacionamento Amoroso nas Redes Sociais). Ao postar uma foto que não foi do gosto popular a pessoa também se percebe um produto. Fora as diferenças de interesses: pessoas querendo um relacionamento sério competindo com quem quer encontros casuais, aliados a pessoas casadas ou já namorando, mas que desejam ampliar seu leque de relacionamentos.

Apesar desse emaranhado, certas pessoas se encontram e por mais que tenham outras opções, acabam priorizando entre eles trocas de mensagens, telefonemas e mesmos encontros casuais, até ocorrerem frequentemente e iniciar um relacionamento de namoro. Mas até esses estágio passaram por diversos dissabores, teclaram e trocaram fotos com quem moravam longe ou perto demais; que o aspecto pessoal não correspondia aos da foto, a voz não é do gosto, etc. Isto tudo porque através das redes sociais o conhecimento vem em partes, primeiro uma visualização de foto ou texto, troca de mensagens, telefonemas e contato pessoal. Cada uma das etapas pode encantar ou descartar. Isto mesmo descartar, visto que é apenas uma entre tantas possibilidades e além disso, as relações não são levadas a sério num primeiro momento.

Passando por todas essas intemperes e o relacionamento vingar precisará passar por uma fase de desenvolvimento e amadurecimento e o mundo digital vai ser ainda mais severo.


Viver – Atividades em Psicologia desenvolveu programas psicoterapêuticos que possibilitam ser trabalhados em grupos e individual.

Contato.
Facebook: Viver – Atividades em Psicologia
Twitter: @flaviopsic

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...