15 de janeiro de 2016

Manter o foco

Semana passada foi postado o artigo “O Sonho e O Planejamento”, em que foram mostradas as principais diferenças entre quem faz e quem constrói. Uma das diferença é manter o foco para construir. Mas como fazer isso? Visto que o comum é perder o foco diante das situações urgentes que surgem no dia-a-dia durante o ano, existem alguns cuidados que ajudam, e muito, a realizar o que foi planejado.

A primeira ação necessária é definir um objetivo que seja significativo, algo em que realmente a pessoa quer estar no futuro. Portanto, separe o que é desejo seu dos de quem está contigo. Você não conseguirá manter o foco diante das dificuldades se o projeto é do outro. Esse objetivo precisa ser definido no cérebro, mas sentido no coração. A pessoa precisa sentir-se envolvida em seu projeto.

O segundo ponto é acreditar no seu próprio projeto. Para isso, ele precisa estar baseado em dados reais e possíveis de ser realizado. Não pode ser tão fácil que não motive, nem tão difícil que desmorone o otimismo. Precisa apresentar um grau de dificuldade que seja um desafio motivador.
O terceiro cuidado é ter disposição para resolver os problemas que surgirem no decorrer da construção em vez de desistir. Apresentar a postura de resolução de problemas é fundamental, pois diminui o sofrimento de enfrentar as dificuldades.

Um dos pontos mais importantes e um dos primeiros a naufragar para manter o foco: assumir responsabilidade pelos seus erros. Na realização de um projeto é comum haver ações equivocadas que precisam rapidamente ser corrigidas, preferencialmente sem lamentações e sem colocar a culpa em ninguém. Profissionalmente, vejo meus pacientes relatando os infortúnios e ao mesmo tempo colocando a culpa em alguém ou em algum fato. Isso, além de não ajudar a resolver o problema, faz a pessoa desistir de seus projetos. Assumir responsabilidade em um projeto é aprendizado do que não se deve fazer e exercício mental de busca de nova alternativa. Isso faz o cérebro trabalhar!

Por último, pagar o preço de realizar-se ao concluir o projeto. É gratificante concluir algo que se almejou com o coração, mas com certeza exigiu sacrifício, esforço e, muitas vezes, recursos financeiros. Mas quando cito pagar o preço pelo sucesso me refiro a lidar principalmente com os invejosos que não aceitam tuas vitórias. É comum as pessoas dizerem que você conhece os amigos nas dificuldades. Pois eu digo que você realmente conhece os verdadeiros amigos no sucesso, quando você percebe que a sinceridade da parte deles. Semana que vem será postado um artigo sobre inveja.

Psicólogo Flávio Melo Ribeiro
CRP12/00449

A Viver – Atividades em Psicologia desenvolveu programas psicoterapêuticos que possibilitam ser trabalhados em grupos e individual.
flavioviver@gmail.com 

(48) 9921-8811 (48) 3223-4386
Página no Facebook: 
Viver – Atividades em Psicologia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...