5 de fevereiro de 2016

Vivam o amor

http://www.flaviomeloribeiro.com.br/2016/02/vivam-o-amor.html
A vida está aí, e cada um traça sua jornada através dos passos diários que aprendeu a dar. Neste caminho que se faz, é de responsabilidade de cada um o rumo que vai tomar. Essa trajetória é feita de ação, razão e emoção, e está última interfere diretamente nas duas anteriores. As vezes atrapalhando, noutras proporcionando agradáveis surpresas e no mais temperando e dando sentido à vida. Dentre as emoções a mais forte é o amor, e sem dúvida a que mais mexe com o coração do ser humano. Muitas vezes vem como fogo que queima e noutras vai como o vento que leva: traz aconchego e sofrimento, carinho e saudade, tesão e raiva. E não podemos esquecer que o amor também sofre interferência da ação e da razão. Juntos e misturados esses três elementos constituem a base da personalidade.


O amor quando vem como fogo que queima, é arrebatador. É o sonho que se dá acordado! A vida tem mais brilho, as paisagens mais cores e o ar é mais leve. Todos os sentidos ficam apurados, o vigor é intenso e a atenção só tem um foco. Mesmo as adversidades para se encontrar com a pessoa amada não é vista com dificuldade, pois todos os caminhos levam a ela. O dia amanhece diferente, a motivação é constante, as atividades são realizadas com mais envolvimento. As afinidades servem de cola para as atividades à dois e as diferenças proporcionam novas experiências. Porém nem tudo são flores. A razão pode servir para unir ou para separar.
Quando o amor vai como o vento que leva, gera sofrimento, cria medos e receios. A razão cria dúvidas: será que o término é a melhor alternativa? A dúvida afasta, os pensamentos assombram à noite, atrapalham o sono. A angústia diante da escolha de continuar um relacionamento que não tem mais “tempero” aumenta. E a angústia maltrata o organismo: o peito dói, o estômago faz questão de se mostrar constantemente presente, a cabeça é um turbilhão de pensamentos emaranhados e sem resposta. Até que a pessoa sente necessidade de viver na certeza e escolhea liberdade. O sentimento ruim cessa, a decisão está tomada, o mundo voltou a ficar leve. No próximo amanhecer sua atenção é difusa, presta atenção em tudo e todos são possibilidades que nesse momento não quer.
Assim fecha um ciclo de quando o amor inicia, se desenvolve e muda de foco. Tem amor que é para a vida toda, outros um momento de amadurecimento, noutros um aprendizado. Mas em todos o amor é pessoal, compartilhado e vivido. Vivam o amor.
Psicólogo Flávio Melo Ribeiro
CRP12/00449

A Viver – Atividades em Psicologia desenvolveu programas psicoterapêuticos que possibilitam ser trabalhados em grupos e individual.
flavioviver@gmail.com (48) 9921-8811 (48) 3223-4386
Página no Facebook: Viver – Atividades em PsicologiaVivam o Amor - Flávio Melo Ribeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...