20 de setembro de 2017

Saiba porque você abandona sua dieta

 Saiba porque você abandona sua dieta
No abandono das dietas existe um ciclo vicioso bastante comum: Primeiro a pessoa se vê acima do peso e insatisfeita com seu corpo. Então resolve iniciar a dieta e utiliza esse sentimento de insatisfação como fator motivacional. Mas logos nas três primeiras semanas passa por diversas dificuldades para manter o que se prometeu, ora por ter elegido uma meta de emagrecimento fora das suas condições, ora por ter escolhido uma dieta que lhe exige muito tempo para prepara-la, ou mesmo por ter um habito alimentar que a faz descumprir o que está prescrito, e por esses, e outros motivos acaba desistindo. Ao voltar a forma antiga de alimentação vive um sentimento de frustração muito forte, fica triste e por não querer viver a tristeza, busca o prazer através da comida. Percebe-se comendo mais do que devia e sem controle, fica então com raiva de si e come mais ainda. Com o passar das semanas este movimento tende a equilibrar e a pessoa faz nova crítica do seu corpo, fica insatisfeita, promete que dessa vez conseguirá fazer dieta e emagrecerá. E assim fica nesse ciclo vicioso e tem como resultado um pouco mais de peso.

13 de setembro de 2017

Sai da dieta, e agora?

 Sai da dieta, e agora?
Um assunto comum que meus clientes trazem para discutir é como superar a culpa por ter comido mais do que estava prescrito na dieta. Às vezes citam que tem um jantar para ir, casamento, por exemplo, e já saem de casa pensando que irão se controlar, mas em determinado momento se dão conta que já escaparam da dieta e se culpam.

Vamos analisar melhor:
Primeiro: perceber que saiu da dieta já é algo positivo. Demonstra uma mudança de atitude. Pois antes de fazer um controle alimentar ingeria mais do que seu corpo precisava, por isso engordou e tomava que aquela quantidade de comida ingerida era o seu normal. Então tome como um avanço se dar conta que está comendo muito para seu novo padrão e o mais importante, não utilize esse deslize como desculpa para continuar comendo de forma desenfreada.

6 de setembro de 2017

Orgulho e Profissão.

 Orgulho e Profissão.
A pessoa precisa ter orgulho da profissão. Isso resume quase tudo. O orgulho é a delimitação do que ela é, quer dizer que ao ter orgulho da sua profissão ela percebe que está fazendo o que é certo e sente vontade de comunicar aos outros o que faz. Mantém a cabeça erguida ao contar suas atividades profissionais e mostra-se motivado.

Dessa forma, um dos papeis do orientador profissional é buscar junto ao seu orientando suas características, seus desejos e o que o faz sentir orgulho, pois esse conjunto de informações lhe será muito útil para discutir qual profissão possibilitará deste se realizar. No fim das contas quem vai escolher a profissão é o orientando, mas para ele fazer com segurança precisa ter informações, não apenas sobre a profissão, mas principalmente de si próprio. Saber o que gosta, o que o realiza, o que o faz sentir orgulho, vergonha, medo, etc. Precisa estar ciente que estará ingressando no mundo adulto e precisa se posicionar para buscar seu espaço profissional.

30 de agosto de 2017

Brasil: o país de operários.

 Brasil: o país de operários.
De acordo com a reportagem “Os 10 profissionais mais em falta no Brasil e em 41 países”, publicado na revista Exame, em 22 de maio de 2015, no Brasil faltavam técnicos, trabalhadores de ofício, operadores de produção e máquinas, pessoal de apoio de escritório, operários, motoristas, representante de vendas, engenheiros, contadores, profissionais de finanças e profissionais de tecnologia da informação. Em 2015 o País vivia um momento de crescimento econômico e, consequentemente, uma escassez de mão de obra nos parques fabris, por isso essa pesquisa mostrou que muitas das profissões em falta no mercado, naquela época, não passavam por curso superior. Mas essa é a realidade do nosso País?  É interessante para o Brasil ter uma população de operários, que servirão muito mais aos interesses internacionais já instalados? Se é interessante, interessa à quem? Com certeza não aos brasileiros. A estes interessa apoio à pesquisa para, num futuro próximo, buscar a independência tecnológica.

23 de agosto de 2017

Dicas da Psicologia para passar no vestibular.

 Dicas da Psicologia para passar no vestibular.
A psicologia atua em diversas áreas e busca a resolução de problemas psicológicos e de orientação de vida. E uma dessas áreas é a Orientação Profissional, que consiste de uma série de entrevistas e aplicações de testes psicológicos para identificar de forma profunda as características de personalidade e também saber qual o estilo de vida que a pessoa gostaria de viver no futuro, para então identificar uma profissão que possa ser um meio de realiza-lo. Mas a Orientação Profissional quando desenvolvida por um psicólogo pode ir além da escolha da profissão, pode orientar em como estudar com objetivo de construir um diferencial competitivo e fazer o orientando ser um dos aprovados no vestibular.

16 de agosto de 2017

O que fazer para manter a dieta

 O que fazer para manter a dieta
No texto anterior citei o quanto as pessoas entram num mundo irreal, das ideias sem base na realidade, e nele constroem suas expectativas. O exemplo citado foi de as pessoas levarem meses, ou mesmo anos, para engordar 15 quilos; mas embora percebam a necessidade de comprar roupas cada vez maiores, agem como se não tivessem engordando e, quando resolvem emagrecer, o querem de uma forma mágica, sem controle alimentar e sem atividade física, em menos de um mês. Pensando dessa forma, a pessoa apenas se engana e acaba se frustrando facilmente. Como escapar desse ciclo vicioso?

9 de agosto de 2017

Construindo sua morada.

 Construindo sua morada
No artigo de semana passada “Seu corpo é sua morada” terminei com a seguinte questão: “Então porque não escolher com mais cuidado os alimentos que estão sendo utilizados para construir o corpo em que irá morar o resto da vida?”. Para responder esta pergunta é fundamental irmos a fundo na personalidade humana. Esse problema reside na maneira da pessoa refletir e os estudos científicos mostram que a pessoa só reflete sobre o que conhece. E o conhecimento pode ser sobre algo real, quer dizer, sobre a materialidade e a energia do mundo levando em considerações as leis da física. Ou o conhecimento pode ser embasado pelo irreal, pelas situações que se cria imaginariamente sem levar em consideração as leis físicas. Por exemplo, pode-se imaginar atravessando uma barreira de fogo e não se queimar. Ou mesmo se lançar ao espaço e voar como um pássaro; também é possível criar seres inexistentes, como por exemplo, uma baleia com asas. Essa mesma possibilidade de refletir e imaginar pelo irreal também permite a pessoa organizar sua vida e seu futuro, como quando monta um planejamento estratégico, por exemplo. Agora que já foi apresentado a possibilidade do ser humano refletir sobre o real e o irreal, como isso se encaixa na questão apresentada acima?

2 de agosto de 2017

Seu corpo é sua morada.

 Seu corpo é sua morada
Na época em que cursava psicologia, li uma história que me fez refletir muito e trouxe um ensinamento para minha vida. Ela era assim: Existia um Mestre de Obras responsável por construção de casas pré-fabricadas que era elogiado tanto pelos subordinados quanto pelo proprietário da empresa em que trabalhava. Ele era muito dedicado ao que fazia e os clientes que já conheciam sua fama solicitavam que ele fosse o responsável pela construção. Mas depois de quarenta anos de trabalho e já com tempo para se aposentar resolveu parar porque já estava cansado do que fazia e comunicou ao dono que gostaria que desse início ao seu processo de aposentadoria e que gostaria de não mais vir trabalhar. Foi aí que o proprietário solicitou que ele fizesse mais uma casa e que essa seria a última que iria construir, aí sim, ele estaria liberado.

26 de julho de 2017

Prepare-se para o verão

 Prepare-se para o verão
Depois de um dia frio de inverno, é comum chegarmos em casa com a temperatura em declínio. O aconchego da casa é um convite para um jantar quente. Lembramos que faz uma semana que não nos exercitamos e pensamos em esperar esquentar, pois aí sim vamos voltar à forma física que desejamos para esse próximo verão. Mas como essa noite está convidando para uma refeição com mais calorias é isso que iremos fazer. Preparamos uma boa refeição, nos acomodamos na frente da TV e ali ficamos até irmos nos deitar. O problema não é fazer isso uma única vez, é agirmos assim durante todos os meses de inverno.

19 de julho de 2017

Ansiedade gera aumento de peso?

 Ansiedade gera aumento de peso?
É sabido que a pessoa engorda ao ingerir mais calorias do que consegue queimar, e esse mecanismo do organismo foi um dos responsáveis pela sobrevivência do ser humano nos primórdios da humanidade, visto que havia uma escassez de alimentos. Mas por que, nos dias de hoje, com abundância de comida, comemos mais do que precisamos? Muitas vezes a resposta está “na cabeça”. Quer dizer, na forma como a pessoa pensa e se emociona no dia-a-dia. Tanto é assim que é provável que você já tenha visto alguém comendo muito, e também percebeu que ela estava ansiosa, comia rápido, sem prestar atenção no que ingeria, e só parou quando não aguentava mais. Essa descrição lhe pareceu familiar?

12 de julho de 2017

Dieta: A importância de se sentir acolhido

 Dieta: A importância de se sentir acolhido
Numa manhã de um domingo ensolarado, Clarissa se pesou e viu que estava quinze quilos acima do peso que desejava ter. Já fazia tempo que tinha engordado, mas não conseguia se aceitar assim. Suas roupas, com o passar dos meses, foram sendo substituídas aos poucos. No entanto, ainda guardava algumas roupas que gostava, mas que infelizmente não lhe cabiam mais. Por vezes, quando arrumava o guarda-roupas, pensava que ainda iria voltar a vestir, mas logo seu pensamento se direcionava numa outra atividade e assim iam passando os dias. Mas a insatisfação e a vergonha de se apresentar aos outros lhe incomodava, somado a isso existia a indiferença que percebia quando na companhia das amigas, estas atraiam olhares, e Clarissa se sentia invisível. Quando requisitada, era para extrair informações sobre as amigas. Mas no dia em que foi numa festa e precisou trocar de ambiente porque no que estava só tinha banquetas para sentar, e seria algo muito desconfortável, foi o fato que elegeu para dar um basta e iniciar uma dieta.

7 de julho de 2017

Acolhimento e dieta.

 Acolhimento e dieta
Prepare-se psicologicamente para ser uma pessoa magra. Não é porque você desejou emagrecer e conseguiu, que todos os seus problemas estão resolvidos. Na realidade você vai mudar os tipos de problemas e, por isso, precisa estar preparado para enfrentá-los. Relatos de diversos clientes que emagreceram tinham um ponto em comum, disseram que passaram a ser elogiados e vistos como atraentes, mas com isto experimentaram a inveja de quem não gostou de um “concorrente” ao seu lado. Isso seria cômico se não fosse tão mesquinho. E esse problema de falta de acolhimento e inveja já inicia no começo da dieta. Vamos ver como.

28 de junho de 2017

Foco na dieta - Décima Semana - Final

 Foco na dieta - Décima semana - Final
Foram dez semanas de dieta, de 89 kg passei para 81 kg, consegui alcançar o objetivo que era emagrecer oito quilos. O importante foi que defini uma meta razoável e possível de ser alcançada: perder oitocentos gramas por semana, em dez semanas. No entanto, vou salientar três pontos que me foram bastante significativos para chegar ao objetivo: definir o que queria com o meu corpo mais magro; criar frases de incentivo à dieta e combater os pensamentos intrusivos que procuravam me fazer burlar a dieta.

22 de junho de 2017

Foco na dieta - Nona Semana

 Fooc na dieta - nona seman
A autoconfiança é importante para ajudar a pessoa a desenvolver diversos projetos e atividades, mas quando em excesso pode atrapalhar. Vamos ver como a autoconfiança pode prejudicar a dieta. Foi exatamente o que me ocorreu na nona semana de dieta, como o novo hábito alimentar já estava mais consolidado e vinha conquistando o emagrecimento durante as últimas semanas, me peguei comendo mais do que deveria, pois pensava que não iria engordar. Como assim? Como não iria engordar? Claro que voltaria a engordar, mas a autoconfiança que tudo daria certo me fazia querer acreditar no mágico: que era poder comer mais e não engordar.

Como manter o foco no planejamento

 Como manter o foco no planejamento

Montar um planejamento é fundamental para organizar o caminho da construção do sonho, mas não é suficiente; tão importante quanto, é conseguir manter o foco e persistir na sua construção. Por mais que isso seja uma característica pessoal, quando se está em grupo, e os demais participantes dão exemplos e incentivam, a persistência se mantem e o caminho fica mais fácil. Mas como conseguir isso quando é apenas você que tem a responsabilidade de executar o planejamento? Foi pensando nessa dificuldade que o acompanhamento do planejamento foi incluído na estrutura do EXECUTOR - Programa de Planejamento. Durante o primeiro trimestre, os participantes terão direito a três orientações, uma a cada final de mês, pois este é o período mais crítico para se desistir de um projeto.

Qual seu diferencial competitivo para o sucesso?

 Qual seu diferencial competitivo para o sucesso?
Quem nunca desejou alcançar sucesso, planejou, mas teve dificuldade de ir até o fim? Percebeu que era difícil realizar atividades, das quais não tinha habilidade, e que exigiam muito de si. Com o tempo cansou e, quando se deu conta, não estava mais focado no projeto. Mas porque isso ocorre? Por que é bastante comum, ao montar um planejamento, não identificar suas características pessoais, nem levar em consideração seu diferencial competitivo. Quer dizer, aquilo que você já domina e, quando colocado a seu favor, faz toda a diferença.

Primeiro passo para alcançar o sucesso

 Primeiro passo para alcançar o sucesso
Numa manhã ensolarada e quente, de uma segunda-feira de novembro, João acordou desanimado, sabia que iniciaria mais uma semana. Reclamou da sua situação atual, que não era ruim aos olhos dos outros, mas não era o que desejava estar vivendo. Lembrou que, em janeiro passado, tinha se comprometido a mudar e que esse ano seria diferente, que iria concretizar seus sonhos. Porém, já era final de novembro, e ele continuava fazendo as mesmas coisas, consequentemente, o resultado seria reproduzir o que ele já vive e não gosta. Nesse momento, João se questionou: - O que fiz de errado? - Porque não consegui levar adiante as ações para realizar o sonho? - Na realidade, por onde começar? Foi aí que se deu conta que não tinha um planejamento estruturado, não sabia por onde começar, nem em que era prioritário investir. Por fim, percebeu que estava sozinho, sem um apoio para iniciar a nova jornada. Essa história é de João, Pedro, Carlos, Maria, Juliana e tantos outros que desejam alcançar sucesso e têm dificuldades de iniciar o caminho.

14 de junho de 2017

Foco na Dieta – Oitava Semana

 Foco na dieta - Oitava Semana
Durante o processo de dieta enjoei das comidas que vinha comendo e que estavam me emagrecendo e espontaneamente voltei a comer o que me fez engordar. Foi o sinal de alerta, sabia que não podia fazer isso, pois iria iniciar o famoso efeito sanfona: emagrece engorda. Conversei com uma nutricionista para me sugerir adequadamente os alimentos a ingerir e com variedade suficiente para não enjoar.

8 de junho de 2017

O humor influencia na dieta?

 O humor influencia na dieta?
O funcionamento do organismo é muito complexo e emagrecer não é apenas usar uma calculadora para medir as calorias ingeridas diariamente, pois alimentos menos calóricos que outros podem engordar mais. Porém se a pessoa gastar mais calorias do que ingeriu para manter o corpo, ela emagrece e isso não depende do humor. Mas é muito mais fácil emagrecer com humor positivo. Talvez já tenha visto alguém em processo de dieta reclamando que deixou de comer algo que gostava, ou mesmo que passou a se alimentar do que não gosta. Qual sua avaliação sobre esse tipo de reclamação, principalmente se ela vier carregada de emoção? Ela vai ajudar no processo de emagrecimento? Vai melhorar a relação com as pessoas ao redor? A comida que ela ingerir vai ficar mais gostosa? O humor dela vai melhorar porque reclamou? Se a sua resposta for não para essas questões, o que fazer para ajuda-la? Ensine a seguinte lição.

31 de maio de 2017

Foco na Dieta - Sexta semana

 Foco na dieta - sexta semana
Cheguei na sexta semana de dieta, já perdi quatro quilos e oitocentos gramas. Significa que estou dentro da meta de eliminar oitocentos gramas por semana. Nessa semana fui convidado para um jantar e pelo convite vai ser uma mesa bastante farta, com comidas deliciosas. E como me comportar para não partir para a gula?

25 de maio de 2017

Foco na dieta - Quinta semana.

Foco na dieta - Quinta semana
Completei cinco semanas de dieta e já perdi um total de quatro quilos. Foi a semana com melhor resultado, pois consegui fazer de um jeito que me permitiu manter o foco na dieta e o melhor, sem sofrimento. Como consegui isso? Primeiro, me dei conta que estava comendo muito rápido, sinal que ainda estava ansioso e consequentemente não estava prestando atenção no que estava comendo, nem muito menos curtindo aquele momento. Segundo, defini um objetivo para que pudesse alterar esse hábito. Terceiro me preparei para as dificuldades que irei passar até mudar o hábito da forma de comer. Agora vamos ver como fiz.

17 de maio de 2017

Foco na Dieta - Quarta Semana

 Foco na Dieta
Esse artigo faz parte da série foco na dieta, em que eu por necessidade de saúde, preciso emagrecer oito quilos em dez semanas e escrevo sobre como superar a ansiedade diante da gula e outros fatores que dificultam manter uma dieta. Completei quatro semanas de controle alimentar e foi de altos e baixos. Inicialmente estava muito bem, no domingo já tinha emagrecido a meta da semana que é perder oitocentos gramas e pensei estou muito bem, vou praticamente dobrar a perda de peso, visto que o dia da pesagem é na quarta-feira. Mas nesse mesmo domingo tinha um aniversário de um menino de 11 anos e essas festas são repletas de salgadinho e refrigerantes. Vamos ver o que aconteceu.

10 de maio de 2017

Fascinação, como escapar dessa armadilha

 Fascinação, como escapar dessa armadilha
O ser humano enxerga com apenas um foco, portanto para ver diversos objetos precisa trocar os focos e enxergar um objeto por vez. E quando realiza esse processo apenas um objeto é visto com nitidez e os demais montam um conjunto que comumente é chamado de paisagem. Isto implica que um mesmo objeto ora ele se destaca dos demais, ora ele se mistura aos outros integrando-se na paisagem. O processo da fascinação é diferente, quando a pessoa dá tanto valor a determinado objeto que este vira o plano de fundo, tudo que a pessoa enxerga é o objeto. Esse processo é bastante comum no dia a dia. Quem já não se distraiu numa conversa por mensagens no celular e deixou de prestar atenção ao seu redor. Ou quem já não quis tanto uma determinada coisa que quando está para conseguir fica “cega”, quer dizer não presta atenção nos detalhes, em determinadas falhas.

2 de maio de 2017

Auto sabotagem na dieta

 Auto sabotagem na dieta
Durante uma dieta, uma das queixas que mais escuto é dos pensamentos que a própria pessoa produz e são contraditórios, pois tentam burlar a dieta. Nessas duas semanas que me submeti a uma dieta com objetivos de emagrecer oito quilos em dez semanas, esses pensamentos me apareceram por diversas vezes. No meu caso eles ocorreram quando estava com vontade de comer alimento com gordura e pensava que poderia comê-los em pouca quantidade em intervalos de tempo. No fim, daria a mesma coisa que comer uma vez. Na realidade estava eu mesmo tentando me enganar.

25 de abril de 2017

Ansiedade, a vilã da dieta.

 Ansiedade, a vilã da dieta.
Durante anos escrevi sobre controle da ansiedade vinculado a diversos fatores da vida, entre eles: trabalho, sexualidade, esportes, falar em público e principalmente dieta. Hoje eu preciso fazer esse trabalho comigo mesmo, pois percebo que tenho ingerido mais alimento do que preciso e não necessariamente por fome, consequentemente estou engordando. Mais do que fazer uma dieta é controlar a gula e evitar alimentos processados. Nas próximas semanas postarei um relato de como foi a semana, as vivências mais significativas e como vivi a ansiedade, como compreende-la psicologicamente e como superá-la.

17 de abril de 2017

Dieta, como controlar a ansiedade

 Dieta, como controlar a ansiedade
Inicia agora uma série de artigos sobre dieta e emagrecimento. A mesma surgiu da minha necessidade de emagrecer em função da recomendação do meu cardiologista, pois no meu caso não é recomendado ter gordura abdominal. Na série mostrarei como controlar a ansiedade no processo da gula e como manter o foco durante toda a dieta. Noto profissionalmente que o aspecto psicológico é um dos vilões do fracasso das dietas, pois não adianta nada o paciente ter a melhor dieta prescrita pelo seu nutricionista, nem a melhor série de exercício para queimar calorias se não tem controle sobre o que come e nem sabe combater a preguiça.

10 de abril de 2017

Paixão e Amor

 Paixão e Amor
No decorrer da história muito se escreveu sobre paixão e amor e suas diferenças. No desenvolvimento da minha profissão como Psicólogo percebi que duas concepções persistiam nos relatos dos meus pacientes. Uma sobre a paixão vivida como desejo ardente, de posse do corpo e da essência do outro, da modificação radical da sua própria vida em nome dessa emoção. E a outra sobre o amor como um entrelaçamento de projetos amorosos, de enxergar a pessoa amada como companheira de vida. E principalmente conhecer e valorizar o outro como ele é e se dispor a construir um projeto de vida a dois, sem deixar de se levar em consideração, pois sabe que também é respeitada por quem lhe ama.

3 de abril de 2017

9ª lição - Como conquistar um grande amor - Persistência

 9ª lição
Chegamos à última lição de como conquistar um grande amor. Depois de se comprometer no relacionamento, apresentar uma ética no amor, tomar iniciativa e ser criativo para realizar atividades a dois e fazê-las com tesão, planejar as pequenas e grandes ações do relacionamento, concretizar esses planejamentos a ponto de realizar a entrega, quer dizer, concluir o que prometeu e fazer de tal forma que o outro tenha orgulho de você; ainda falta um ponto: persistência.

Essas nove lições são para relacionamentos de longo prazo, namoros ou casamentos duradouros, porque o tempo e o contexto social trazem problemas que não dependem do que planejamos, ou mesmo desejamos. Porém se amamos, vale a pena persistir no relacionamento. Diante de problemas grandes, como uma perda financeira significativa, uma doença grave etc., é que medimos se somos fortes de enfrentar essas adversidades juntos. Porém, mais difícil do que enfrentar as dificuldades é conviver com o sucesso, vitórias e enriquecimento do outro quando não se é maduro. Parece estranho dizer isso, mas como psicólogo percebi diversas desavenças por causa disso. Atendi casais que iniciaram a vida a dois nas mesmas condições sociais e financeiras. Os dois se dedicaram muito para crescer financeiramente; mas um, por mais que trabalhasse, não cresceu financeiramente, mas o outro sim. O outro enriqueceu. Parece maravilhoso, mas foi por esse motivo que se iniciaram as brigas. Quem deu duro no trabalho, mas continuou ganhando pouco, mesmo não aceitando reconhecer a si próprio, passou a viver a mágoa de ver o outro trabalhar, às vezes até menos do que ele, porém ganhando muito mais. Essa mágoa não aparece no discurso, mas nas ações de contrariedade para viver as benesses que o dinheiro trouxe ao casal.  Na hora de sair, recusa-se porque não tem dinheiro, escolhe só o que é austero para não oportunizar o outro de viver a riqueza que conquistou com seu próprio trabalho. E quando o outro insiste, diz para ele fazer sozinho. Tem um ditado que diz, quando você está na “lama” sempre tem alguém que, por pena, te ajuda; mas só quem realmente é teu amigo fica contente em comemorar suas vitórias.

Mas quando se tem amor, e todos os outros pontos mencionados nas lições anteriores, vale a pena persistir e construir juntos uma vida de união. Não estrague um grande amor por problemas psicológicos que são apenas seus. Se reconhecer isso, procure ajuda, resolva e seja feliz. Um grande amor de longo prazo, mais cedo ou mais tarde a vida apresenta um grande problema, se valer a pena, persista, viva esse grande amor!

Psicólogo Flávio Melo Ribeiro
CRP12/00449


A Viver – Atividades em Psicologia desenvolveu programas psicoterapêuticos que possibilitam ser trabalhados em grupos e individual.
flavioviver@gmail.com (48) 9921-8811 (48) 3223-4386
Página no Facebook: Viver – Atividades em Psicologia

Canal no Youtube: Flávio Melo Ribeiro

27 de março de 2017

8ª lição - Como conquistar um grande amor – Orgulho

 8ª lição
Existem três características básicas na formação da personalidade, são elas: Medo, Vergonha e Orgulho. Quem tem contato com crianças percebe isto facilmente. E por serem constitutivas da personalidade, elas acompanham a pessoa por toda a vida. O orgulho é a capacidade de a pessoa delimitar determinadas ações ou situações nas quais ela se reconhece capaz, quer dizer, fica orgulhosa de uma vitória, de algo difícil que conquistou ou adquiriu etc. Isto contribui para a pessoa se sentir segura no que faz e merecedora de algo. No amor é prazeroso apresentar quem estamos nos relacionando aos amigos e familiares quando sentimos orgulho dela. Imagine o inverso, ter vergonha de apresentar aos seus amigos quem você se relaciona, ou mesmo ter medo de apresentar porque não sabe como ela irá agir. Se isso ocorresse você não se questionaria: o que estou fazendo do lado dessa pessoa?

E agora faça o exercício de se colocar no ponto de vista de quem você se relaciona, perceba qual a visão que ela tem de você. Tem orgulho, vergonha ou medo? Quais suas ações para ela ter a visão que você acha que ela tem de você? Gostaria que ela tivesse orgulho de você? O que tem feito para isso ocorrer? Só cabe a você mudar sua própria imagem diante do outro, caso não esteja satisfeito. Isto é importante porque é comum dizer que a paixão dura um tempo, meses, anos, mas acaba. Mas por que acaba? Um dos motivos é a perda do orgulho que se tinha do outro. Tanto é assim que o inverso é verdadeiro, quando se tem orgulho de namorar determinada pessoa é porque o desejo de conquistá-la se mantem presente.

Caso você nunca tenha pensado sobre esse assunto, saiba que não é o único. É comum as pessoas não pararem para identificar o que tem de bom e mesmo o que tem de orgulho de si, pois é pregado que não é bom ser orgulhoso e toma-se a humildade como o inverso do orgulho, e que um é impeditivo do outro. Mas não é bem assim. O ideal é a pessoa viver o orgulho das suas vitórias, ao mesmo tempo que é humilde para reconhecer seus erros e corrigi-los. Portanto orgulho e humildade podem conviver harmonicamente juntos. Não confundir com o excesso de orgulho, vivido como arrogância, prepotência, que realmente são impeditivas da convivência com a humildade.

Psicólogo Flávio Melo Ribeiro
CRP12/00449


A Viver – Atividades em Psicologia desenvolveu programas psicoterapêuticos que possibilitam ser trabalhados em grupos e individual.
flavioviver@gmail.com (48) 9921-8811 (48) 3223-4386
Página no Facebook: Viver – Atividades em Psicologia

Canal no Youtube: Flávio Melo Ribeiro

20 de março de 2017

7ª lição Como conquistar um grande amor - Entrega

 7ª lição
Ao buscar conquistar um grande amor você já pode ter demonstrado iniciativa e criatividade, mas é preciso entregar o que planejou. A capacidade de planejar e realizar faz a pessoa construir algo sólido para a sua vida, e passa a ser reconhecida como alguém capaz, e isso motiva a fazer mais. Por fim, isto gera orgulho no outro, por estar com alguém que pode contar e confiar sua vida. Importante entender o termo “entrega” nos pequenos e grandes empreendimentos, isto significa a pessoa cumprir o que prometeu, bem como, diante das dificuldades, ser alguém com quem se possa contar. É fazer o que foi solicitado, como por exemplo comprar algo no supermercado, planejar e organizar uma viagem, ou mesmo uma tarefa maior como uma aquisição de algo caro. Falo isso porque percebo as pessoas planejando, mas por não terem persistência e possuírem dificuldade de manter o foco no que realizam, consequentemente não terminam o que iniciam e, portanto, não entregam. Essa atitude no decorrer da relação é prejudicial, pois levanta expectativa de que o casal vai fazer determinada atividade, ou adquirir algo, e isto não ocorre. E o acúmulo de decepções faz perder a admiração.

Numa relação de longo prazo, apresentar a característica de entregar o que promete faz a relação ficar leve, pois se demonstra efetividade e se aponta a possibilidade de dividir as tarefas e responsabilidades cotidianas. Essa característica é válida tanto na relação a dois, quanto na relação profissional, visto que as atividades do trabalho refletem tanto na organização da casa, como na postura pessoal. É muito gostoso organizar uma festa, um passeio, ou mesmo uma tarefa mais complexa com alguém que você sabe que pode contar e não vai lhe deixar na mão. Atendendo casais, percebo que muitos relacionamentos estão alicerçados apenas em um deles. O outro até dá ideias, mas a pessoa que é mais efetiva já toma como mais uma tarefa que irá realizar, e se isso for um acúmulo, pode se transformar num fardo.

Procure verificar como está sua relação: as entregas estão divididas ou pertencem mais a um? Caso seja você que está fazendo a maior parte das entregas e gostaria da participação do outro, tome alguns cuidados antes de conversar. Primeiro perceba por que o outro não está construindo essas entregas, se é porque não quer fazer ou já está tão sobrecarregado por atividades do dia-a-dia da família que não é possível fazer mais nada. Não cobre quando não cabe. Mas se identificar que cabe sim ao outro também construir e entregar atividades para a relação, converse e procure ajudar em vez de simplesmente cobrar. Lembre-se que é a pessoa a qual você escolheu para dividir sua vida que você irá cobrar. Mas caso seja você que está entregando menos, não espere a outra pessoa cobrar, tome a iniciativa de conversar e reconhecer a situação e comece a fazer o que é necessário. Caso não saiba como iniciar, peça ajuda, porém é fundamental cumprir o que prometer.

Psicólogo Flávio Melo Ribeiro
CRP12/00449


A Viver – Atividades em Psicologia desenvolveu programas psicoterapêuticos que possibilitam ser trabalhados em grupos e individual.
flavioviver@gmail.com (48) 9921-8811 (48) 3223-4386
Página no Facebook: Viver – Atividades em Psicologia
Canal no Youtube: Flávio Melo Ribeiro

17 de março de 2017

6ª lição - Como conquistar um grande amor - Planejamento

6ª lição - Como conquistar um grande amor - Planejamento
Conquistar um grande amor é fazê-lo diariamente e, quando possível, fazer algo grande para demarcar, comemorar, festejar esse amor; pode ser uma viagem, uma festa, algo que seja significativo ao casal. Porém é importante que isso não seja maior do que a relação e acabe afetando negativamente. Mais importante que algo grande são as inúmeras pequenas ações de carinho e atenção, que possam ser feitas diariamente. No entanto, realizar algo grande pode ser dispendioso, difícil e talvez não esteja nas suas atuais condições; por isso é importante planejar. E isso não significa sacrificar o prazer de estar com outro, nem privar determinados gastos financeiros para viver pequenos momentos prazerosos.

15 de março de 2017

5º lição - Como conquistar um grande amor - Vontade

 5ª lição
Aqui está mais um artigo da série “COMO CONQUISTAR UM GRANDE AMOR”. Hoje escreverei sobre vontade, garra, tesão de realizar as atividades, tanto sozinho quanto em casal. Anteriormente tratei do compromisso, ética, iniciativa e criatividade. Todos pontos importantes para conquistar e manter um bom relacionamento. Porém aqui vou um pouco mais a fundo. Pois percebo que há pessoas que, por serem estudadas e/ou terem um maior conhecimento da vida, sabem da importância de tomar iniciativa, mas é comum fazerem sem cuidado e sem o prazer de estar realizando. E essa falta de tesão é sentido pelo outro. Parece que está fazendo como se fosse um favor, e me refiro a qualquer coisa, desde afazeres da casa, um passeio, preparar uma comida ou mesmo ao fazer sexo. O que falta: vontade. Vontade de construir, de viver o prazer de concluir e de entregar. Falta orgulho de si, das conquistas, de se dar o direito de ter prazer.

1 de março de 2017

4ª lição - Como conquistar um grande amor - Criatividade

 4ª lição
Nessa sequência de artigos de como conquistar um grande amor, já abordei a necessidade de haver comprometimento, ser ético, ter iniciativa, e hoje vou abordar a importância de ser criativo no amor. No início de um namoro é fácil ser criativo, pois o casal está se conhecendo e a forma como se apresenta já é algo novo; porém quando se trata de um relacionamento de longo prazo, espera-se que a pessoa com quem se está relacionando evolua, aprenda novas coisas e surpreenda. Isso não significa fazer coisas grandiosas o tempo todo, mas não repetir as mesmas brincadeiras e piadas de vinte anos atrás. Até porque ninguém mais aguenta, apenas quem conta a piada não se dá conta. O mesmo vale para o sexo, lazer, passeios, restaurantes etc.

Nada mais enfadonho que fazer as mesmas coisas sempre e da mesma forma, talvez quem é novo ou tenha apenas experiências de curto prazo não entenda. Porém basta fazer uma correlação com a escola, imagine que você foi reprovado na sexta série do ensino fundamental, e foi obrigado a repeti-la até hoje. Você já sabe o que vai ocorrer, a sequência das matérias, as exigências e brincadeiras dos professores. Isto porque nessa série havia diversos professores, mas imagine que é só um. Qual o ânimo de ir para aula? Por mais que goste das matérias, chega uma hora que quer algo diferente, novo. Uns podem até pensar: a saída é ir trocando de parceiro; a resposta é: não há necessidade, mas é importante as pessoas buscarem novos interesses, conhecerem novos lugares, buscarem novas atividades, bem como estudar e se aprofundar em algo que lhes interessa.

Um facilitador para desenvolver a criatividade enquanto casal é conversar bastante a respeito do que gostariam de fazer e nunca fizeram. Identificar quais os projetos de ambos, perceber o que é bom e interessa aos dois. Mas também desenvolver atividades sozinhos, para ter o que conversar de novidade um com o outro. Também é válido fazer as mesmas atividades em ambientes que não conheçam, por exemplo, gostam de ir à praia juntos, busquem conhecer praias que nunca foram. No entanto, é possível o casal escolher algumas atividades para fazer da mesma forma até o fim da vida, pois algumas coisas são boas, continuarão boas e bom mesmo é fazer dessa forma sempre. Mas isto é válido para algumas atividades, no restante evolua. Assista ao vídeo com esse mesmo título no canal de Youtube para buscar dicas e sugestões de como melhorar a sexualidade, lazer e atividades individuais. Acesse o canal do YouTube Flávio Melo Ribeiro.

Psicólogo Flávio Melo Ribeiro
CRP12/00449


A Viver – Atividades em Psicologia desenvolveu programas psicoterapêuticos que possibilitam ser trabalhados em grupos e individual.
flavioviver@gmail.com (48) 9921-8811 (48) 3223-4386
Página no Facebook: Viver – Atividades em Psicologia
Canal no Youtube: Flávio Melo Ribeiro

21 de fevereiro de 2017

Como conquistar um grande amor – Lição 3 - Iniciativa

 Como conquistar um grande amor – lição 3 - Iniciativa
Nos artigos dessa série - COMO CONQUISTAR UM GRANDE AMOR - já vimos a importância do comprometimento e da ética. Hoje será abordada a importância da iniciativa. No caso de um relacionamento amoroso é fundamental que haja muita conversa, que se conheça a outra pessoa, para que as iniciativas sejam benéficas e bem aceitas. A iniciativa pode estar presente na organização de um lazer, de uma tarefa da casa, enfrentamento de um problema, busca pela sexualidade, de afeto e de cuidar de si próprio, desde que reflita positivamente nos dois.

13 de fevereiro de 2017

Como conquistar um grande amor – Lição 2 - Ética

 Como conquistar um grande amor - Lição 1
Como psicólogo, sou frequentemente questionado sobre como é possível conquistar um grande amor. Diante disso, organizei nove artigos que denominei tópicos para conquistar um grande amor. O primeiro tópico foi o comprometimento, agora apresento o segundo: Seja ético! Quer dizer, no amor, faça o certo e não o que lhe é mais cômodo.

Esse questionamento de como conquistar um grande amor é comum em função da dificuldade de achar pessoas comprometidas com a relação amorosa. Nas últimas décadas, convivemos numa sociedade bastante egocêntrica, narcisista e, por vezes, mimada. Muitos desses fenômenos são desdobramentos do que foi pregado pelos educadores e psicólogos da década de sessenta e setenta; que na educação dos filhos, os pais deveriam evitar o “não” para a criança, pois a frustração da criança comprometeria seu desenvolvimento, sua criatividade etc. Por um lado tinham razão, pois nessa época as relações sociais eram bastante castradoras; mas por outro lado, quando levada ao extremo, forma adultos sem limites e com dificuldade de uma autocrítica. Tanto que hoje em dia é frequente encontrar pessoas com dificuldade de lidar com a recusa do outro, e para se preservar de viver esta possível frustração, optam pelo egocentrismo, levando em consideração apenas a si próprio, e o outro só quando lhe convém. Consequentemente, trilham um caminho de solidão. Essa escolha, na grande maioria das vezes, não está clara, pois o que escolhem é viver o prazer imediato em detrimento de construir um futuro. Dessa forma, não medem a consequência, a médio prazo, das suas ações. O problema da escolha pelo prazer, quando de forma continuada, tende a não levar o outro em consideração; no decorrer dos anos, acumulam-se pessoas ressentidas e com visão negativa ao seu redor. Por isso a solidão.

Mas onde entra a ética nesse contexto? Quando a pessoa não está comprometida na relação, a traição aparece como possibilidade. Mas o que é traição num relacionamento amoroso? Trair amorosamente é quebrar o acordo implicitamente estabelecido sem contrato, mas vivido pelos dois como algo que os une. O maior problema que vejo é o quanto tentam distorcer o que não é possível, que é a ética. Não há meia ética, nem mais ou menos ético. Vejo casamentos que, no discurso e para tirar fotografia com a família, parecem sólidos; mas no cotidiano vivem relacionamentos paralelos configurando a traição e, portanto, esse relacionamento está sob uma base de mentiras e se configura como frágil. Se há dúvida sobre o que estou afirmando, é só fazer a experiência de falar abertamente ao outro que já saiu e/ou sai com outras pessoas, para verificar a solidez do relacionamento. Pode até não se desfazer, mas provavelmente não será mais como antes.

Porém ter um comportamento ético no amor não é apenas evitar a traição, mas fazer o que é certo. Se você tem dúvida do que é o certo, pense como gostaria que o outro agisse contigo.

Pedir desculpas ajuda, mas o que resolve é refletir antes de agir. Se acha trabalhoso esse cuidado, talvez não tenha experimentado a dificuldade que é tentar recuperar um sentimento de amor, que o outro tinha por você e perdeu por decepção; ou mesmo querer que os comportamentos de carinho do outro voltassem a ser como eram antes. Nem sempre é possível a recuperação de um sentimento, portanto não desperdice uma relação quando ela está boa. Tome cuidado, pois é quando a relação está boa, que você vai estar bem, vai transparecer felicidade e ficar mais atraente aos outros e, geralmente são nesses momentos, que um terceiro se insinua. A decisão é sua de retribuir essa investida, mas uma vez feita, as consequências não serão mais escolhas suas. Faça o que é certo e não o que é cômodo.  No link do vídeo que tem o mesmo título desse artigo, estarei dando exemplos do que é fazer o certo numa relação amorosa.

Psicólogo Flávio Melo Ribeiro
CRP12/00449


A Viver – Atividades em Psicologia desenvolveu programas psicoterapêuticos que possibilitam ser trabalhados em grupos e individual.
flavioviver@gmail.com (48) 9921-8811 (48) 3223-4386
Página no Facebook: Viver – Atividades em Psicologia
Canal no Youtube: Flávio Melo Ribeiro

8 de fevereiro de 2017

Como conquistar um grande amor – Lição 1 – Comprometimento

 Como conquistar um grande amor - Comprometimento
Criei esta série de artigos e vídeos para trabalhar a conquista e manutenção do amor numa relação de longo prazo. Falarei das iniciativas a serem tomadas durante o relacionamento, visando perdurar acesa a chama da paixão, e cuidados para manter os comportamentos de conquistas do início do namoro por toda a vida. Começarei pela base do relacionamento, que é o comprometimento. Quando novo, aprendi a diferença de envolvimento e comprometimento, por meio de uma receita de omelete de bacon. Os ingredientes são fatias de bacon, que uma vez colocadas na frigideira, soltarão o óleo para fritar os ovos. E, para termos o bacon e os ovos, precisamos da galinha e do porco. Diz-se que a galinha está envolvida no processo da confecção do omelete, pois ela cedeu os ovos, caso não fique bom, ela pode ceder mais ovos. Porém o porco está comprometido, pois ele deu sua vida para ceder o bacon. No amor a mesma coisa, se você investe numa pessoa apenas porque ela é legal, uma boa companhia, e não há amor, esse relacionamento dura, mas ele será morno, e as malas sempre estarão prontas para um dos dois ir embora quando lhe convier. No entanto, para conquistar e manter um amor é necessário se comprometer, saber que irá perder se der errado, mas ganhará muito ao perceber que ama e é amado, e pode contar com o outro na realização dos seus projetos de vida. Mas o que é comprometimento na relação amorosa?

23 de janeiro de 2017

Como deixar de ser solitário nas férias

Verão, férias, praia, diversão e solidão. Opa, solidão? Isso mesmo, tem pessoas que tem um bom emprego, tem férias, e mesmo assim nesse período de descanso não se divertem por estarem, ou sentirem solidão. A pessoa solitária vive um sentimento de desamparo, angústia, bem como pensamentos contraditórios. Ao mesmo tempo que deseja uma companhia, tem vergonha de olhar os demais e também não quer ser visto ou reconhecido como um solitário, portanto evita encontrar as pessoas. Nada mais contraditório que isso: deseja a presença do outro e promove a solidão.

16 de janeiro de 2017

A busca pelo corpo perfeito.

  A busca pelo corpo perfeito
Você quer ter um corpo magro, com músculos tonificados, boa resistência física, elasticidade muscular, um corpo “perfeito”, bonito e sentir orgulho de ser assim? Não tem nenhum problema. Se é isso que você quer ser, se dedique a isso! Mas tome o cuidado de não perder o equilíbrio da vida. O corpo não pode ser o único referencial seu em relação aos outros, é fundamental que não te vejam apenas como um corpo bonito, mas alguém com vários predicados e também com um corpo sarado. Atendi pacientes que buscaram um corpo malhado para ser aceito e desejado pelo outro, mas perderam o equilíbrio da vida e colocaram a dieta e o treino no centro das suas relações: quando saíam não comiam para não engordar, queriam voltar cedo para correr no outro dia, não conseguiam conversar que não fosse em relação aos treinos.

10 de janeiro de 2017

Projeto verão: trabalhando a autoestima

 Projeto Verão
O verão é a estação do ano que mais favorece o corpo ficar a mostra aos outros e quando o mesmo não está dentro do esperado a si próprio e a imagem que “acha” que os outros esperavam para lhe aceitar ou desejar, surge a vergonha (não gostaria que o outro me visse dessa forma) e a ansiedade (de querer resolver seus problemas instantaneamente). Este fenômeno ocorre quando a pessoa elege o corpo como referencial da autoestima. Mas como fazer diferente? Primeiramente, vamos sair do pressuposto que acima do pescoço tem uma cabeça que reflete, percebe o mundo, sonha e possibilita a ela e o resto do corpo se emocionar.


2 de janeiro de 2017

Como colocar em prática o planejamento

 Como colocar em prática o planejamento
No artigo anterior “Dicas de metas realizáveis” vimos como transformar o desejo em META e como ela deve ser desdobrada em pelo menos dois indicadores, pois é dessa forma que é possível acompanhar e corrigir quando necessário. Mas isto não é suficiente para garantir que vá se concretizar, é preciso construir um planejamento. Segue as principais dicas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...