25 de abril de 2017

Ansiedade, a vilã da dieta.

 Ansiedade, a vilã da dieta.
Durante anos escrevi sobre controle da ansiedade vinculado a diversos fatores da vida, entre eles: trabalho, sexualidade, esportes, falar em público e principalmente dieta. Hoje eu preciso fazer esse trabalho comigo mesmo, pois percebo que tenho ingerido mais alimento do que preciso e não necessariamente por fome, consequentemente estou engordando. Mais do que fazer uma dieta é controlar a gula e evitar alimentos processados. Nas próximas semanas postarei um relato de como foi a semana, as vivências mais significativas e como vivi a ansiedade, como compreende-la psicologicamente e como superá-la.

17 de abril de 2017

Dieta, como controlar a ansiedade

 Dieta, como controlar a ansiedade
Inicia agora uma série de artigos sobre dieta e emagrecimento. A mesma surgiu da minha necessidade de emagrecer em função da recomendação do meu cardiologista, pois no meu caso não é recomendado ter gordura abdominal. Na série mostrarei como controlar a ansiedade no processo da gula e como manter o foco durante toda a dieta. Noto profissionalmente que o aspecto psicológico é um dos vilões do fracasso das dietas, pois não adianta nada o paciente ter a melhor dieta prescrita pelo seu nutricionista, nem a melhor série de exercício para queimar calorias se não tem controle sobre o que come e nem sabe combater a preguiça.

10 de abril de 2017

Paixão e Amor

 Paixão e Amor
No decorrer da história muito se escreveu sobre paixão e amor e suas diferenças. No desenvolvimento da minha profissão como Psicólogo percebi que duas concepções persistiam nos relatos dos meus pacientes. Uma sobre a paixão vivida como desejo ardente, de posse do corpo e da essência do outro, da modificação radical da sua própria vida em nome dessa emoção. E a outra sobre o amor como um entrelaçamento de projetos amorosos, de enxergar a pessoa amada como companheira de vida. E principalmente conhecer e valorizar o outro como ele é e se dispor a construir um projeto de vida a dois, sem deixar de se levar em consideração, pois sabe que também é respeitada por quem lhe ama.

3 de abril de 2017

9ª lição - Como conquistar um grande amor - Persistência

 9ª lição
Chegamos à última lição de como conquistar um grande amor. Depois de se comprometer no relacionamento, apresentar uma ética no amor, tomar iniciativa e ser criativo para realizar atividades a dois e fazê-las com tesão, planejar as pequenas e grandes ações do relacionamento, concretizar esses planejamentos a ponto de realizar a entrega, quer dizer, concluir o que prometeu e fazer de tal forma que o outro tenha orgulho de você; ainda falta um ponto: persistência.

Essas nove lições são para relacionamentos de longo prazo, namoros ou casamentos duradouros, porque o tempo e o contexto social trazem problemas que não dependem do que planejamos, ou mesmo desejamos. Porém se amamos, vale a pena persistir no relacionamento. Diante de problemas grandes, como uma perda financeira significativa, uma doença grave etc., é que medimos se somos fortes de enfrentar essas adversidades juntos. Porém, mais difícil do que enfrentar as dificuldades é conviver com o sucesso, vitórias e enriquecimento do outro quando não se é maduro. Parece estranho dizer isso, mas como psicólogo percebi diversas desavenças por causa disso. Atendi casais que iniciaram a vida a dois nas mesmas condições sociais e financeiras. Os dois se dedicaram muito para crescer financeiramente; mas um, por mais que trabalhasse, não cresceu financeiramente, mas o outro sim. O outro enriqueceu. Parece maravilhoso, mas foi por esse motivo que se iniciaram as brigas. Quem deu duro no trabalho, mas continuou ganhando pouco, mesmo não aceitando reconhecer a si próprio, passou a viver a mágoa de ver o outro trabalhar, às vezes até menos do que ele, porém ganhando muito mais. Essa mágoa não aparece no discurso, mas nas ações de contrariedade para viver as benesses que o dinheiro trouxe ao casal.  Na hora de sair, recusa-se porque não tem dinheiro, escolhe só o que é austero para não oportunizar o outro de viver a riqueza que conquistou com seu próprio trabalho. E quando o outro insiste, diz para ele fazer sozinho. Tem um ditado que diz, quando você está na “lama” sempre tem alguém que, por pena, te ajuda; mas só quem realmente é teu amigo fica contente em comemorar suas vitórias.

Mas quando se tem amor, e todos os outros pontos mencionados nas lições anteriores, vale a pena persistir e construir juntos uma vida de união. Não estrague um grande amor por problemas psicológicos que são apenas seus. Se reconhecer isso, procure ajuda, resolva e seja feliz. Um grande amor de longo prazo, mais cedo ou mais tarde a vida apresenta um grande problema, se valer a pena, persista, viva esse grande amor!

Psicólogo Flávio Melo Ribeiro
CRP12/00449


A Viver – Atividades em Psicologia desenvolveu programas psicoterapêuticos que possibilitam ser trabalhados em grupos e individual.
flavioviver@gmail.com (48) 9921-8811 (48) 3223-4386
Página no Facebook: Viver – Atividades em Psicologia

Canal no Youtube: Flávio Melo Ribeiro
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...