30 de agosto de 2017

Brasil: o país de operários.

 Brasil: o país de operários.
De acordo com a reportagem “Os 10 profissionais mais em falta no Brasil e em 41 países”, publicado na revista Exame, em 22 de maio de 2015, no Brasil faltavam técnicos, trabalhadores de ofício, operadores de produção e máquinas, pessoal de apoio de escritório, operários, motoristas, representante de vendas, engenheiros, contadores, profissionais de finanças e profissionais de tecnologia da informação. Em 2015 o País vivia um momento de crescimento econômico e, consequentemente, uma escassez de mão de obra nos parques fabris, por isso essa pesquisa mostrou que muitas das profissões em falta no mercado, naquela época, não passavam por curso superior. Mas essa é a realidade do nosso País?  É interessante para o Brasil ter uma população de operários, que servirão muito mais aos interesses internacionais já instalados? Se é interessante, interessa à quem? Com certeza não aos brasileiros. A estes interessa apoio à pesquisa para, num futuro próximo, buscar a independência tecnológica.

23 de agosto de 2017

Dicas da Psicologia para passar no vestibular.

 Dicas da Psicologia para passar no vestibular.
A psicologia atua em diversas áreas e busca a resolução de problemas psicológicos e de orientação de vida. E uma dessas áreas é a Orientação Profissional, que consiste de uma série de entrevistas e aplicações de testes psicológicos para identificar de forma profunda as características de personalidade e também saber qual o estilo de vida que a pessoa gostaria de viver no futuro, para então identificar uma profissão que possa ser um meio de realiza-lo. Mas a Orientação Profissional quando desenvolvida por um psicólogo pode ir além da escolha da profissão, pode orientar em como estudar com objetivo de construir um diferencial competitivo e fazer o orientando ser um dos aprovados no vestibular.

16 de agosto de 2017

O que fazer para manter a dieta

 O que fazer para manter a dieta
No texto anterior citei o quanto as pessoas entram num mundo irreal, das ideias sem base na realidade, e nele constroem suas expectativas. O exemplo citado foi de as pessoas levarem meses, ou mesmo anos, para engordar 15 quilos; mas embora percebam a necessidade de comprar roupas cada vez maiores, agem como se não tivessem engordando e, quando resolvem emagrecer, o querem de uma forma mágica, sem controle alimentar e sem atividade física, em menos de um mês. Pensando dessa forma, a pessoa apenas se engana e acaba se frustrando facilmente. Como escapar desse ciclo vicioso?

9 de agosto de 2017

Construindo sua morada.

 Construindo sua morada
No artigo de semana passada “Seu corpo é sua morada” terminei com a seguinte questão: “Então porque não escolher com mais cuidado os alimentos que estão sendo utilizados para construir o corpo em que irá morar o resto da vida?”. Para responder esta pergunta é fundamental irmos a fundo na personalidade humana. Esse problema reside na maneira da pessoa refletir e os estudos científicos mostram que a pessoa só reflete sobre o que conhece. E o conhecimento pode ser sobre algo real, quer dizer, sobre a materialidade e a energia do mundo levando em considerações as leis da física. Ou o conhecimento pode ser embasado pelo irreal, pelas situações que se cria imaginariamente sem levar em consideração as leis físicas. Por exemplo, pode-se imaginar atravessando uma barreira de fogo e não se queimar. Ou mesmo se lançar ao espaço e voar como um pássaro; também é possível criar seres inexistentes, como por exemplo, uma baleia com asas. Essa mesma possibilidade de refletir e imaginar pelo irreal também permite a pessoa organizar sua vida e seu futuro, como quando monta um planejamento estratégico, por exemplo. Agora que já foi apresentado a possibilidade do ser humano refletir sobre o real e o irreal, como isso se encaixa na questão apresentada acima?

2 de agosto de 2017

Seu corpo é sua morada.

 Seu corpo é sua morada
Na época em que cursava psicologia, li uma história que me fez refletir muito e trouxe um ensinamento para minha vida. Ela era assim: Existia um Mestre de Obras responsável por construção de casas pré-fabricadas que era elogiado tanto pelos subordinados quanto pelo proprietário da empresa em que trabalhava. Ele era muito dedicado ao que fazia e os clientes que já conheciam sua fama solicitavam que ele fosse o responsável pela construção. Mas depois de quarenta anos de trabalho e já com tempo para se aposentar resolveu parar porque já estava cansado do que fazia e comunicou ao dono que gostaria que desse início ao seu processo de aposentadoria e que gostaria de não mais vir trabalhar. Foi aí que o proprietário solicitou que ele fizesse mais uma casa e que essa seria a última que iria construir, aí sim, ele estaria liberado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...