12 de março de 2019

Ejaculação precoce, um problema possível de ser resolvido


Ejaculação precoce, um problema possível de ser resolvido - Flávio Melo Ribeiro
A ansiedade, o medo e mesmo uma grande expectativa de estar com a pessoa da sua vida podem ser o gatilho para ocorrer a ejaculação precoce na hora do sexo. Um problema constrangedor que traz sérios problemas psicológicos. E, caso seja recorrente, também causará um problema para a pessoa com quem se está relacionando, pois a impossibilita de viver o prazer e de chegar ao orgasmo. A ejaculação precoce caracteriza-se pelo homem ejacular alguns segundos depois de iniciar a penetração. Em alguns casos, ocorre antes mesmo de penetrar. O lado positivo é que esse problema pode ser resolvido. Para compreender a superação desse problema é necessário entender três aspectos que o envolve: 1) o significado psicológico do relacionamento sexual que faz a pessoa criar uma expectativa tão grande que a envolve de ansiedade e receios a ponto de ocorrer a ejaculação precoce. 2) possuir um conhecimento do seu próprio corpo para identificar com certa antecedência quando irá ejacular para que possa aprender a controlar essa ânsia. 3) saber trabalhar o organismo para mudar seu aspecto psicológico e consequentemente viver uma sexualidade plena.
Vou tentar explicar algo complexo de forma sucinta, espero ser compreendido. Quando se observa o tempo de forma linear, o passado está atrás e o futuro está a nossa frente como algo a ser ainda realizado. Mas no aspecto psicológico é possível encontrarmos o futuro no passado. Por exemplo, quando lembramos dos desejos, dos planejamentos e das expectativas que ocorreram meses ou anos atrás, estamos falando de um futuro, de algo que gostaríamos de ter feito, mas que agora está no passado. E quando nós temos uma coleção de desejos e planos que deram certos, trazemos essa somatória de vitórias para o presente, e nos reconhecemos como vitoriosos e nos tornamos seguros. Então sentir-se seguro é se reconhecer capaz de ter sucesso visto das vezes anteriores que enfrentamos o futuro o conseguimos êxito. O inverso também é verdadeiro, se acumulamos derrotas diante das ações realizadas no passado, nos sentimos inseguros de conseguir sucesso. No caso da sexualidade, se o homem passou por diversos episódios de ejaculação precoce, pode trazer como verdade psicológica o reconhecimento de que é um homem que vai ejacular logo que inicia o ato sexual, fazendo essa forma concretizar o que diz de si próprio. Com isso, fica preso num ciclo vicioso em que agrega também o medo de vir a ocorrer novamente, e esse medo o faz ficar ainda mais preso à verdade do fracasso e fixo na expectativa que irá gozar logo depois da penetração.  Esse ciclo precisa ser quebrado.
Um outro ponto que precisa ser visto no passado são suas expectativas e ansiedade diante de quem vai se relacionar sexualmente. A maneira como vê o outro pode influenciar em como vai agir e se emocionar. Por exemplo, caso antecipe que a pessoa com quem vai se relacionar espera muito dele, pode ocorrer uma cobrança excessiva de si, criando uma ansiedade e terminando numa ejaculação precoce.
Um segundo aspecto é a importância de conhecer o próprio corpo, reconhecer os sinais de excitação e, consequentemente, seu controle sobre a ejaculação. Quando o homem é muito ansioso, ele quer tudo para já, e raramente presta atenção em si. Em geral, o ansioso por querer acabar com o sofrimento, acaba sendo distraído em relação aos detalhes. E isto é válido quando se refere ao próprio corpo. Conversando com diversos pacientes fica nítido o quanto acabam tendo dificuldade de falar como sentem o seu próprio corpo, por não lembrar o que sentiram. Mas conseguem falar em detalhes do sofrimento psicológico, do constrangimento diante do outro por ter ejaculação em questão de segundos. Aquele momento que vive como fracasso ganha uma ampliação psicológica enorme, levando esse sofrimento para sua vida futura em forma de medo, e entra no ciclo vicioso: medo – ansiedade – falta de controle sobre o corpo – ejaculação precoce – constrangimento – sensação de fracasso – medo de vir ocorrer novamente. Uma forma de se conhecer para cortar esse ciclo vicioso é pela masturbação.
E, por fim, o terceiro aspecto é a transformação psicológica da insegurança para a segurança, por meio do conhecimento do próprio corpo. Isto pode ser feito se masturbando! E se o fizer de uma forma que consiga prolongar o tempo antes de ejacular, vai acumular vitórias que contribuirá para sua segurança psicológica. Com o tempo conseguirá fazer espontaneamente e, consequentemente, conseguir curtir prazerosamente o ato sexual. Mas como fazer isso? Para não me estender, convido você leitor a assistir o vídeo sobre esse assunto, onde abordo exercícios que você pode fazer para alcançar sucesso na sexualidade. Segue o link do vídeo: https://youtu.be/UIEq_Utz1PM

Psicólogo Flávio Melo Ribeiro
CRP12/00449


A Viver – Atividades em Psicologia desenvolveu programas psicoterapêuticos que possibilitam ser trabalhados em grupos e individual.
flavioviver@gmail.com (48) 9921-8811 (48) 3223-4386

Página no Facebook: Viver – Atividades em Psicologia
Instagram: @flavioviver
Canal no Youtube: Flávio Melo Ribeiro

1 de março de 2019

Disfunção erétil, como superar esse problema

Disfunção erétil, como superar esse problema - Flávio Melo RibeiroAlgumas pesquisas apontam que mais de 25 milhões de homens no Brasil sofrem de disfunção erétil e 70% tem como origem problemas psicológicos, como a ansiedade. Como psicólogo, vou abordar o tratamento psicológico, e há dois caminhos a seguir: 1) focar no problema, vendo as diversas causas e entender o porquê isto está ocorrendo, com o risco do paciente ficar mais ansioso, pois uma vez sabendo os detalhes, tende a reconhecê-los quando está sendo acometido pelos sintomas e tende a sofrer e perder o controle emocional; ou 2) focar no aspecto positivo, ver o que pode ser feito para viver plenamente a sexualidade, deixando para focar o problema apenas quando este realmente for algo tão arraigado na sua personalidade que não tem como ultrapassá-lo sem resolver essas amarras do passado. Por perceber que a Psicologia Positiva traz muito mais benefícios aos pacientes do que a psicologia clínica tradicional, vou abordar nesse artigo levando esse aspecto em consideração, apontando como ultrapassar positivamente o problema da disfunção erétil de fundo emocional.
Das diversas opções em focar positivamente a vivência psicológica da sexualidade, cito a importância de focar na busca do prazer de quem você está se relacionando. Se você manter isto presente, sua atenção estará focada no aspecto positivo e não no fracasso, e isto já é uma diferença enorme para superar o problema emocional da disfunção erétil. Tenha presente que a sexualidade inicia horas antes do ato sexual, quando você de alguma forma pode envolver a outra pessoa no clima da sexualidade. Nesse período anterior procure imaginar as diversas possibilidades de satisfazê-la sexualmente sem penetração, pense nas diversas possibilidades de masturbação, sexo oral e outras formas que você se sente seguro para fazer e que você reconhece que terá sucesso em satisfazer.
Enquanto sua atenção estiver na outra pessoa, existe a tendência de não prestar atenção no seu próprio corpo, deixando-o relaxado e mais preparado para que tenha uma ereção. Deixe-se envolver pelo clima gostoso da relação, descubra novas forma de prazer, perceba seu corpo, o corpo de quem você se envolve. Viva a positividade da vida, do sexo, do prazer. Se gostou do texto compartilhe, ajude outras pessoas.

Psicólogo Flávio Melo Ribeiro
CRP12/00449
A Viver – Atividades em Psicologia desenvolveu programas psicoterapêuticos que possibilitam ser trabalhados em grupos e individual.flavioviver@gmail.com (48) 9921-8811 (48) 3223-4386
Instagram: @flavioviver
Página no Facebook: Viver –Atividades em Psicologia

Canal no Youtube: Flávio Melo Ribeiro
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...